Skip to content

Lições Aprendidas – Entrando na indústria de games

by em 28/03/2012

Fala galera, prontos para o próximo nível?

O tópico do dia vem importado do GDC 2012. Bom quando eu estava por lá acabei conhecendo uma mulher muito legal a Lindsey do 38studios, isso aconteceu na palestra sobre como conseguir o trabalho que você deseja no desenvolvimento de jogos.

Eu gostei bastante e achei que era hora de mais pessoas saberem o que fazer ou não fazer na hora de conseguir aquele trabalho sensacional.

Por isso eu conversei com ela após a sessão e ela foi muito gentil em após alguns dias me fornecer todo o conteúdo em um pdf.
* A maioria das idéias pertencem à 38studios e não deve ser utilizada sem o consentimento do mesmo, além disso esse texto foi alterado com algumas idéias e adaptações minhas que estão misturadas em meio a tradução.*

Top 5 – Boas práticas na hora do network

# 5 – Entrando através das listas
Existem alguns portais que podem lhe ajudar a botar o pé na empresa desejada. Você pode usar o gamedevmap.com para saber quem está na sua área.
Se quiser a lista de trabalhos aqui tente a abra games, o vagas (meio chato mas as vezes aparecem coisas), o game reporter e o apinfo. Lá fora a quantidade é bem bem maior tente Gamasutra, Edge jobs and Games Industry Jobs.
Está em um evento SBGames, TDC ou GDC? Leve currículos/cartões contigo e distribua quando adequado.

Dicas:
– Vai ser intrevistado? Ótimo, então se prepare para testes, testes específicos, testes difíceis…
– Tenha em mãos uma lista de perguntas a fazer. Durante a entrevista pode surgir a oportunidade de matar suas dúvidas.
– Sempre, eu disse sempre peça por feedback (opinião, crítica construtiva). Isso demonstra o quanto você se importa em melhorar e seu compromentimento.
– Não tenha medo de aceitar trabalhos que inicialmente não são sua especialidade, como QA por exemplo. Depois que por o pé dentro da empresa é muito mais fácil subir e subir e subir e de repente você estará no topo.

#4 – Fazendo contatos
Tenha sua conta do linked in/stackoverflow preparada. Não tem uma conta? Vai agora criar (tudo bem termina de ler o post primeiro). Coloque tudo que for interessante profissionalmente: protótipos, videos, desenhos, documentos, informação, eventos, etc. Essa conta é profissional não venha colocar gif animados nem posts de seu diário aqui, combinado?
Além disso é possível usar o Twitter como outra fonte de contatos caso utilizado profissionalmente. Você pode criar outra conta se preferir.
Nesse ponto você vai adivinhar que eu vou falar do FB e do Google+, bom vou mesmo mas dessa vez eu digo que não gosto de utilizá-los como ambiente profissional, eles não foram feitos para isso. Mas no caso de insistência lembre-se de tomar muito cuidado com o que disser, criar outra conta (se necessário), regular suas permissões, criar círculos ou utilizar apps que foram feitas para isso como o BranchOut do FB. Ah e essa outras 345.564 alternativas de redes sociais de negócios? Nesse caso decidam como utilizar mas lembre-se sempre de tomar cuidado.
Por último temos duas opções que geralmente funcionam em combo o youtube e criar um blog, coloque tudo que for video de demos, protótipos e relacionados no site e faça o favor de postá-los no blog. Outros pontos são os posts específicos da sua profissão, o que você aprendeu e o que está criando atualmente. Tudo isso agrega tanto para você quanto para seu nome na web.
Como bônus você pode jogar online e sem mais nem menos conhecer alguém da equipe de dev em um beta, mas não deixe que o jogo te sugue a vida.

#3 – Grupos e comunidades
Entre para os grupos mais conhecidos da nossa região participe de todos os game jams que puder. Isso é crucial na hora de melhorar seu desenvolvimento de jogos e para aparecer por ai colocando a si mesmo em evidência. O Compohub tem datas de alguns game jams e você pode participar do gamedev.net e o gamedevbr (conhece outros? envie e vou listá-los em outro post!)
Quero participar de comunidades de mod de jogos, serve? Sim, é uma boa prática se tiver um tempinho livre participar de fóruns, fansites e mod sites, tenha em mente que o que você expressar lá pode (provavelmente vai) refletir em sua carreira por tanto tente sempre ser construtivo.
Existem também as competições e comunidades específicas de dev:CGSociety, CGHub e Ani-Boom, se conhecerem algumas br me avisem.

#2 – Conferências e Eventos
Vá em todas que puder seja lá fora ou aqui no Brasil. Seja SBGames,Brasil GameShow, GDC, PAX, evento de universidade, festas/eventos para fazer contatos, visitas à studios, faça o máximo esforço possível pois o tamanho do conhecimento é incrível e vale muito a pena, além disso a lista de contatos volta sempre recheada de pessoas interessantes.
Eu sei que não é fácil mas quando conseguir ir à um evento faça o favor de levar currículos, cartões e um sorriso na cara.

#1 – Amigos
Sim é óbvio que amizades podem lhe ajudar a saltar para um novo emprego e ficar um passo á frente, mas a ajuda só virá se você fizer sua parte e for um bom desenvolvedor/artista.
Tente não ser chato com seus amigos e não fique toda hora pedindo emprego ou perguntando se ele já falou com o chefe, se você fez sua parte sua hora chegará.

Top 5 – Piores formas de fazer contatos

#5 Tentar através de meios inapropriados
Siga as instruções que estão no de empregos ou da empresa, as regras estão lá por uma boa razão. Se eles pedem que não liguem para a mesa de fulano então não o faça. Lembre-se também que ficar enviando emails de 5 em 5 segundos (spammer) é péssimo, ninguém gosta, se a pessoa não está te respondendo tenha um pouco de paciência as vezes o trabalho pode consumir sua vida sabia?

#4 Deixar o trabalho pesado para alguém
– Construa e mantenha as relações você mesmo, é seu trabalho conseguir um emprego e não da sua namorada/amigos/mãe.

#3 Não faça promessas que não pode cumprir
É tudo uma questão de “dar e receber”, se alguém lhe pedir uma opinião ou enviar um email para manter contato responda. Nada é pior do que ficar sem resposta por falta de comprometimento e respeito. E convenhamos que parar 5 min para responder um email não é tão difícil.

#2 Mentir
Pessoalmente acredito que de todos os pontos esse é o pior. Quer um caminho rápido para o último emprego da sua vida? Minta! É melhor continuar na estaca zero do que ser pego em uma “mentirinha” no cv e ficar tão negativo que nunca mais você arranja emprego. Acredite a indústria no Brasil é pequena e lá fora mesmo sendo enorme você ficaria impressionado como as pessoas conhecem umas as outras e como a mentira anda de avião.

#1 Apontar o dedo ou levar algo para o lado pessoal
Se você está nessa situação não tema você acaba de destravar o achievement: “Você recebeu a maldição do se f***”. Brincadeiras à parte o que você faz ou fala é uma parte do que você é, tome cuidado com sua atitude.
Vou deixar a frase de Lindsey traduzida para vocês:”Essa indústria QUER que você tenha sucesso. Recrutadores querem contratar você, Desenvolvedores querem conhecer mais sobre você, pessoas querem interagir com o que você cria. Mas existe hora e lugar para tudo e até rejeições fazem parte do processo. Tenha em mente que raramente será sobre você”
O fato? Construa as estradas para as próximas cidades, se você as destruir como chegará em seu destino?

Dicas para fazer contatos de forma efetiva

– Seja otimista e haja conscientemente. Se você ler os exemplos do pdf vai ver que é difícil e leva tempo para conseguir um bom trabalho. Use como experiência, evolua com a situação, não seja acomodado e mais que tudo aproveite o passeio porque a jornada é complicada mas sempre existe um tesouro com suas recompensas dentro.
– Tenha um objetivo claro. Se você souber “o quê” você realmente quer fazer é mais fácil saber “quem” pode lhe fornecer o emprego e “onde” você quer estar.
– Cada oportunidade conta, faça com que elas valham a pena. E se não der certo aprenda e passe para a próxima.
– Tenha em mente que cada comunicação entre você e outra pessoa é uma oportunidade de aumentar sua rede de contatos. A questão é que o relacionamento é recíproco em o que cada lado pode dar/receber do outro. Associe-se às pessoas “certas” para o seu caminho.
– Seja parte da comunidade, participe.
– Faça seu dever de casa, mantenha-se ativo e aprenda sempre.
– Perguntar e conhecer não ofende, saiba o máximo possível sobre seus contatos.
– Não seja um chato(a).
– Ficar amaldiçoando, reclamando, falando mal, etc queima sua imagem e destroí suas estradas. A indústria é “pequena” e não perdoa facilmente.
– Procure ser lembrado (no bom sentido claro!)
– Aprender a se vender é uma arma que lhe servirá para tudo. A melhor forma de fazer isso é saber o que te torna tão incrivelmente bom, o que te define e o que faz a diferença de todas as outras pessoas que também querem um trabalho em games. Essa mensagem é o que as pessoas procuram ouvir de você.
– Eu tive a péssima experiência de ficar sem cartões no meio de um evento. Esteja sempre com cartões, cvs e o que mais for necessário em abundância. Esses mini-totens representam você para as pessoas que não te conhecem e podem deixar boas ou más impressões.
– Não evite responder pessoas, fazer contato envolve elaborar emails e conversar sobre os mais diferentes assuntos. Conheceu alguém? Pergunte como foi o evento, o que têm feito e quais projetos interessantes ela está trabalhando no momento e não esqueça de dizer que foi um prazer em conhecê-lo ou agradecer a crítica.
– “Espalhe o amor e retorne o favor”, a indústria é pequena e a maioria dos trabalhos são conseguidos por indicação. Mantenha suas raízes fortes e ajude outros que estejam na mesma situação (esse post é uma prova disso!)

Está nervoso? Dicas para quando estiver conhecendo pessoas:

– Pratique! Fazer contatos é uma habilidade nova. Não há nada de errado em praticar a apresentação sobre você mesmo.
– É tão fácil como dizer “Oi”. Essa é uma em que pessoalmente eu acredito, conheci muita gente no GDC e foi tão simples como “Que chapéu legal”,”Eu sou o vitor e você?”, “Que arte bonita, me conte mais sobre ela”. Acreditem as pessoas querem conversar com você tanto quanto você com elas, seja amigável e nunca corte a conversa.
– Disse “Oi” com um baita sorriso na cara (ok não assuste ninguém), continue com “O que você faz?”, “De onde é?”
– Olhe nos olhos e sorria.
– Não tenha medo, a pessoa que você está conhecendo é outra pessoa, elas provavelmente vão sorrir e olhar para você, isso são sinais de que no mínimo estão prestando atenção. (faça o mesmo ok?)
– Apresente-se e diga o que faz.
– Antes de sair por ai distribuindo cvs/portfólios estabeleça uma relação harmoniosa se apresentando.
– Diga o nome da pessoa que você está conhecendo. Você não é necessariamente a primeira pessoa que esquece um nome quando conhece alguém. Repita logo após a pessoa dizê-lo, talvez você lembre-se dele mais facilmente. Esqueceu? Pergunte novamente de forma cordial.
– LEMBRE-SE: tenha cartões de negócios com você!
-Se tiver a chance de falar sobre você lembre-se do marketing pessoal, o case sobre você mesmo, quem você é, de onde veio, etc. Pratique mantendo-o conciso e memorável.
– Ouça (poucos fazem isso com sabedoria).
– Faça pergunta e ouça as resposta. Ouça-as, não interrompa e assim que ela terminar respire fundo duas vezes antes de começar a responder.
– Tome notas e leve seu tempo
– Se os seus nervos tomarem conta de você não há nada de errado em parar e perguntar à pessoa se você pode tomar um tempo para anotar ou para pensar novamente.
– Peça desculpas quando necessário, mas nunca peça desculpas demais.
– Novamente, fazer contatos é uma habilidade. Até o mais esperto e mais talentoso dos desenvolvedores podem ficar um pouco confusos ou atordoados. Você ficaria surpreso como as pessoas aceitam “pegar mais leve” se você simplesmente pedir para ir mais devagar.

Ok, e agora? Dicas rápidas para Portfólios & entrevistas

Cartas de apresentação e currículo

– Tenha sempre ambos, de preferência uma página cada (pode ser frente e verso no currículo se for impossível resumir mais). Nunca seu currículo e sua carta precisam ter mais que uma página (tenha uma versão resumida)
– Seus cartões de visitas (negócios) devem ser pequenas “fotografias” do seu eu. Informações de contato e portfólio devem estar inclusas.
– Sua carta de apresentações pode separá-lo do rebanho. Elas são sua oportunidade de discorrer o que faz você ser diferente do resto e porque você está interessado no trabalho. Nem todo mundo a lê mas isso não quer dizer que você não deva ter uma.
– Customize o seu currículo para a posição em questão. Se suas habilidades podem se encaixar em múltiplas funções tenha certeza de que você deixou claro qual é o cargo que você deseja e mais que isso certifique-se de que você tem as habilidades necessárias para tal.
– Deixe aparente o conjunto de habilidades e seu nível de proficiência.
– Se você não é um “expert” em cada habilidade que listou então é muito útil se você puder fazer um ranking, por exemplo: iniciante, intermediário, experiente.
– Destaque sua experiência com desenvolvimento de jogo acima de todo o resto. Projetos de escola, grupos de dev de games, testes de beta – tudo isso é muito mais interessante do que outras experiências não relacionadas. (Para devs especificamente as vezes existem outras experiências válidas, ex: trabalho com OpenGL e C++ fora da área de games pode ser pertinente para PC/Mobile)
– Em projetos de equipe (ex: open source, indie, etc), seja claro quais são/foram suas responsabilidades e em que você contribuiu.
– Lembre-se que suas referências podem ser contatadas. Se a pessoa/empresa conhecer alguém que trabalhou ou estudou com você no passado acredite eles vão falar com essa pessoa sobre a experiência dela com você. Ou seja evite fazer inimigos.

Portfólios

– Tenha mais de um portfólio ou currículo. Se você possui múltiplos interesses e grupos de habilidades faça uma separação desses grupos assim a pessoa que analisá-lo pode identificar facilmente o que você é capaz de fazer e qual o cargo de seu maior interesse.
-No site do seu portfólio tenha abas para tudo – trabalho concluído, em progresso, sobre mim, etc.
– Ponha o link para seu portfólio em todos seus mini-totens: carta de apresentação, emails, cvs, cartões de visitas, TODO LUGAR!
– Na medida do possível deixe o maior número de informações sobre você digital.(Se estiver na web melhor)
– Não fale, mostre!
– Escreve sobre o processo de suas criações. As vezes as pessoas da equipe que te podem te contratar estão interessadas não só no que você fez está perfeito mas em como você fez, quão difícil foi, os problemas que resolveu.
– Cuidado com sua presença digital. Tudo que você publica na web é de livre acesso (exceto quando limitado por permissões). Logo tenha certeza de que tudo que você joga na internet é o que as pessoas

Entrevista

– Fique animado
– Pratique, pratique, pratique
– Esteja preparado para responder questões difíceis
– Pergunte quem te entrevistará e confirme data e local
– Seja breve mas detalhado o suficiente em suas respostas (eu sei que é difícil, treine com amigos)
– Torne todas suas experiências negativas em positivas
– Conclua com agradecimentos, mesmo que você não consiga o trabalho

Rejeições

– Não leve para o lado pessoal
– Dê alguns passos para trás se necessário.
– Faça uma pesquisa sobre a empresa, eles estão procurando apenas por candidatos próximos do local? Seu portfólio vai de encontro com os projetos da empresa?
– Verifique duas vezes a descrição da vaga. Sites e recrutadores podem separar seu currículo de forma adequada atualmente, e no caso de você querer se inscrever em uma vaga que não é exatamente a melhor para suas habilidade adeque suas expectativas e esteja preparado para explicar suas razões e tentar ganhar seu lugar.
– Verifique seu portfólio, se ele não estiver de acordo com os projetos da empresa reflita se isso não é poderia ser a causa de sua rejeição.
– Seja honesto consigo mesmo. É normal admitir que você não está pronto para uma determinada vaga/cargo ou não é a pessoa certa para preencher a necessidade da empresa. Esse é o primeiro passo para enxergar o que é necessário para atingir esse objetivo ou encontrar outro lugar onde suas habilidades se encaixem mellhor.
– Peça ajuda. Você vai ficar supreso com a quantidade de pessoas que está disposta a ajudar quando você efetivamente pedir por ajuda.
– Tenha a mente aberta e pense positivamente. Lembre-se alguém nesse mercado realmente quer que você trabalhe para ele. Algumas vezes não é o trabalho do sonhos de primeira – raramente é até para os mais talentosos – mas você pode e chegará lá.

Para mais detalhes e exemplos a versão em original (em inglês) pode ser baixada aqui.

Agradecimentos especiais à Lindsey da 38studios (Hey Lindsey, thank you so much for you help)

Antes de finalizar muitos de vocês podem estar pensando poxa mas tudo isso funciona? Bom eu não posso comentar muito mais eu trabalho (como freela por enquanto) na Hive Digital Entertainment uma das maiores empresas de games do Brasil e tudo porque eu já havia aprendido muito do que está aí.

*Bonus Stage!*
Pontos extras para quem quiser conversar nos comments ou através de email. Ficaremos felizes em responder suas questões e até divagar sobre o tema.

From → Sem categoria

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: