Skip to content

Guerra dos Consoles: Haxe+OpenFL ao ataque!

by em 28/06/2015

Bem vindos à mais um Level

Têm se falado muito do Unity como a tentativa de ser “A” ferramenta para desenvolvimento de games, tanto indie como até inclusive em empresas maiores.

No entanto ela não é a única ferramenta criada e mantida por desenvolvedores “parrudos”, por assim dizer , dentre essas ferramentas existe uma cujo anúncio dos últimos dias fez um certo barulho.

O projeto de colocar Haxe/OpenFL para rodar nos consoles e por consequência poderíamos usar engines baseadas na tecnologia, ex: HaxeFlixel.

Dê uma olhada na post do Gamasutra para a reportagem e entrevista.

Mas porque isso é importante?

Uma tecnologia toda Open Source com um eco sistema de outras ferramentas Open Source é um prato cheio para toda a comunidade de desenvolvimento de jogos, principalmente os indies.

Para quem possuí poucos recursos significa poder iniciar toda uma cadeia de desenvolvimento gratuitamente, lançar os jogos nas plataformas abertas e quando possível adquirir os dev kits das plataformas desejadas  apenas para realizar os ajustes finais.

Espera um pouco você disse dev kits?

Apesar do fato de que o combo Haxe/OpenFl  é Open Source, isso não significa que os kits de desenvolvimento de plataformas como WiiU, PS4 e XboxOne são também. Infelizmente ainda é necessário adquirir um destes para conseguir testar o jogo e de qualquer forma o programa de desenvolvimento dessas empresas não é de graça. Mas até aí a Apple e o Google também cobram, a vantagem destes é que eles são menos onerosos nos nossos bolsos.

O que tem de bom além do valor?

Se o fato de ser grátis, enquanto não adquiridos os programas dos consoles, não é o bastante pense nessas vantagens:

* A linguagem Haxe é parecida com Actionscript, muito mais fácil de dominar do que C++ e ainda assim tão poderosa quanto.

* Multi-plataforma com a adição  dos consoles. Além de que hoje é possível exportar para web, desktop e mobile.

* Engines baseadas em irmãs do mundo flash com uma boa gama de ferramentas à nossa disposição. HaxeFlixel, HaxePunk e Flambe são três exemplos.

Nem tudo é um mar de cogumelos verdes…

Toda boa notícia vem com seus problemas:

  • A solução ainda está sendo desenvolvida e não há prazo para quando irá funcionar.
  • O projeto é Open Source e não é havia exatamente uma empresa por trás, a Wayforward está apoiando neste momento mas como não é movido pelos lucros pode ser  que as coisas andem mais devagar. O lado bom desse ponto é que apesar da velocidade as ferramentas estão focadas em serem o melhor possível e não em arrancar dinheiro dos criadores de jogos.
  • Mais ferramentas para estudar e avaliar o potencial.
  • Ter que pagar os dev kits, embora isso seja uma exigência das grandes empresas e não da turma do Haxe/OpenFL, ainda é uma tristeza.

Conclusão

Em termos de negócio pode ser um bom investimento já que o público final fica maior com menos dinheiro gasto. Mas se você é um indie também pode ser bacana para manter seus jogos à espera de um dia se tornarem os mais novos títulos dos nossos amados consoles.

Missão cumprida

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: